Fiat 147: relembre o primeiro carro a álcool do Brasil

27/01/2020

Antes dos carros híbridos, antes dos carros flex, um grande inovação no mercado automotivo foi o surgimento dos carros movidos a álcool. E a Fiat foi uma das marcas a fazer história no Brasil com essa novidade, lançando o Fiat 147, em julho de 1979.

Nunca ouviu falar do Fiat 147? Esse modelo que completou 40 anos de existência no dia 05 de julho deste ano, fez a cabeça dos apaixonados por carros na época de seu lançamento. Isso porque, também foi o primeiro veículo automotivo a ser produzido em grande escala, dando o start inicial para que outros veículos movidos a etanol fossem produzidos no país.

Mas esse não foi o único motivo que fez do Fiat 147 um modelo tão lembrado pelos brasileiros. O veículo também foi o primeiro automóvel brasileiro a ser comercializado com motor transversal dianteiro e desembaçador traseiro, além de ter sido um dos primeiros vendidos em diversas variantes, como sedã, perua, furgão e picape.

Conheça tudo sobre a história desse clássico Fiat a seguir:

O Cachacinha

O álcool naquela época não era igual o que conhecemos hoje. Isso fazia com que o escape transmitisse um cheiro bem forte que lembrava a cachaça, dando o apelido carinhoso de Cachacinha ao modelo Fiat. Na época, também era comum usar cintos abdominais, banco sem encosto na cabeça e retrovisor só do lado do motorista, características presentes no 147.

O primeiro modelo foi vendido para o Ministério da Fazenda, em 1979. Ele era caracterizado por pintura preta e uma faixa branca nas laterais. Foi utilizado por mais de 30 anos pela frota do governo. Hoje, é uma das lembranças guardadas no acervo de clássicos da Fiat e está bastante conservado e semelhante ao original.

Invernos problemáticos

Claro que nem tudo eram rosas. O carro tinha uma grande dificuldade de ligar em dias frios, pois a quantidade de calor emitida pela combustão completa do álcool era menor do que a da gasolina.

Para solucionar esse problema, a Fiat criou o tanquinho com gasolina, usado somente para dar a partida no carro. Essa descoberta é usada até hoje em diversos modelos flex. Por meio de um botão no painel, o afogador acionava a gasolina no coletor de admissão.

A primeira versão do Fiat 147 tinha o motor 1.3 8V Fiasa, 62 cv e 11,5 kgfm de torque. A versão a gasolina tinha apenas 61 cv e 9,9 kgfm. O câmbio tinha quatro marchas e era manual.

Alguns itens precisavam de uma adaptação constante devido ao poder corrosivo do álcool, como por exemplo o tanque de combustível, bomba, tubulações, mangueiras, lubrificantes e carburador.

O Fiat 147 foi responsável pela inauguração da fábrica Fiat, em Betim (MG), no ano de 1976. Essa é a maior fábrica da companhia fora da Itália.

Ao total, foram vendidas 120.516 unidades do modelo entre 1979 e 1987, período em que foi comercializado.

Um sucesso Fiat que foi o antecessor de muitas tecnologias que utilizamos até hoje nos nossos veículos. Impossível esquecer. Veja as fotos e relembre o visual desse clássico taõ importante para história da Fiat e do Brasil.

conheça nossas lojas